O que NÃO Fazer em Nova York

Muitos sites dão ao turista dicas do que fazer na melhor cidade do mundo. As opções são inúmeras e sempre achamos que não aproveitamos Nova York por completo. Porém, não importa quanto tempo dure a sua viagem, seus dias na cidade nunca serão suficientes para explorá-la devidamente!

Para que você não caia na armadilha de alguns programas e possa aproveitar melhor o seu tempo, elaboramos uma lista com 15 “pecados” facilmente cometidos por turistas em Nova York, os quais você deve evitar a todo custo. Aí vai a nossa lista de coisas que você está proibido, pelo bom senso, de fazer na Big Apple:

Para deixar sua viagem bem mais completa

1. Comer em restaurante de rede na região da Times Square

Você não veio até a cidade com inúmeros restaurantes maravilhosos para acabar comendo no Applebee’s ou Olive Garden da Times Square. Nova York é um centro gastronômico e o número de restaurantes premiados é tamanho que é considerado um pecado entrar em restaurantes como Planet Hollywood, Hard Rock Cafe ou Olive Garden.

Não desperdice seu tempo deixando de conhecer os restaurantes típicos de vários países para ir nos de rede que têm em qualquer outra cidade. Por isso, caso a fome aperte na região da Times Square, uma ótima opção é ir ao espetacular Carmine’s na 44th St, entre a 7ª e 8ª Avenidas.

Leia também: Restaurantes com ótimo custo benefício em Nova York.

Restaurante de rede em Nova York

2. Alugar carro em Nova York

Alugar carro em Nova York é um dos piores erros que o turista pode cometer na cidade. São diversas as razões. Normalmente, o preço do aluguel da diária de um “economic car” aqui em Nova York é o de três diárias de uma SUV em Miami, por exemplo. A não ser que você vá até La Guardia para alugar o carro e, mesmo assim, você vai descobrir que estacionar o carro na cidade é difícil e caro. Muito caro!

Além disso, o sistema de transporte público de Nova York funciona 24h por dia, 7 dias da semana, com eficiência. Exceto aos fins de semana, mas tudo bem! Dá pra ir a todos os cantos da cidade pela extensa rede de linhas de metrô e ônibus. As corridas de táxis também não são caras, caso você esteja cansado de caminhar pelas ruas da cidade ao final do dia de passeio.

3. Aparecer em restaurante badalado sem reserva

Não reservou o Peter Luger ou o Carbone com algumas semanas de antecedência? As suas chances de jantar em qualquer um deles é muito pequena. Comer nos melhores restaurantes da cidade requer planejamento antecipado. No verão e nas épocas de maior movimento, aparecer sem reserva em restaurantes badalados vai causar frustração.

O NovaYork&Você planeja a sua viagem, indica os melhores restaurantes e ainda faz as reservas nos que você escolher. Nossos serviços de roteiro personalizado, concierge e guia personalizado são desenhados para que você possa aproveitar a sua viagem da melhor maneira. Para saber mais, pode nos enviar email.

4. Andar de carruagem no Central Park

Não ande de carruagem no Central Park. Ponto. Essa é uma das maiores armadilhas de Nova York. Deixe de lado esse romantismo arcaico e vá conhecer o parque mais maravilhoso da cidade a pé.

É mais saudável, “animal friendly” e bem mais barato. Além disso, caminhando você tem muito mais liberdade para explorar o parque da forma que preferir.

Evite ao máximo carruagem no Central Park

5. Réveillon na Times Square

Se sua ideia de programa legal é se espremer entre uma multidão de dezenas de milhares de pessoas em temperaturas congelantes, por horas seguidas, na expectativa (muitas vezes frustrada) de ver um evento que dura cerca de 1 minuto, então vá a Times Square na noite de réveillon!

Para você que não atirou pedra na cruz para merecer tamanha penitência, a cidade oferece inúmeras opções para festejar a chegada de um novo ano. Seja um jantar mais reservado para a família ou festejar até o dia raiar, a cidade não vai decepcionar você.

Para mim, esta é a pior das opções disponíveis. Se sua vontade de ver o famoso “ball drop” é muuuito grande, a TV aberta sempre destaca o “acontecimento” e qualquer bar ou restaurante transmite a contagem oficial do fim do ano na TV.

ano-novo-em-new-york-02d3fe

6. Subir na coroa da Estátua da Liberdade

Conhecer um dos principais pontos turísticos de Nova York faz parte do roteiro da maioria dos turistas que visitam a cidade. Ir até a Estátua da Liberdade é um passeio muito legal e que super indico, mas quando se trata de subir na sua coroa é totalmente dispensável!

Você precisa investir um valor adicional para subir no seu topo, encarecendo o passeio. Além disso, você perde mais tempo. Mesmo que esse seja seu desejo, para garantir a subida, você precisa reservar com bastante antecedência e apenas 300 pessoas podem subir por dia.




Parte interna do topo da coroa da Estátua da Liberdade

Leia também: Principais pontos turísticos de Nova York.

Ainda assim, se você não quiser abrir mão, lembre que deve estar disposto a subir os muitos degraus numa escada espiral bem apertada que só sobe 1 pessoa por vês até chegar na coroa, num ambiente bem apertado, inclusive no seu topo.

Vale mencionar também que a estrutura é bem instável e balança bastante. Então, para quem não curte muito o marejo pode se tornar um momento desconfortável. Para completar, você não pode ficar parado no topo “apreciando” a vista, já que o espaço é muito limitado e os seguranças pedem a circulação num rodízio constante. 




Escada espiral de acesso à coroa da Estátua da Liberdade

7. Perder a chance de ir ao banheiro

Se você está acostumado com a facilidade em usar banheiros nos EUA, saiba que em Nova York a situação é bem diferente! Nesse quesito, a cidade parece mais com a Europa do que com o próprio EUA.

Na hora do desespero, ter que apelar para MCDonald’s e Starbucks para usar um banheiro não é das melhores experiências. É rezar para que estejam em bom estado.

Banheiro público em Nova York (Bryant Park)

A situação é tão crítica que existe um aplicativo, o AirPNP, para alugar um banheiro mais próximo numa emergência. Portanto, se está em um restaurante, loja ou museu que tenha banheiro limpinho, não perca a oportunidade de usar!

Leia também: Passe turístico para economizar na vaigem.

8. Se restringir a Manhattan

Nova York é um cidade com uma lista enorme do que conhecer para tornar a viagem inesquecível. E você não deve se limitar a ilha de Manhattan para explorar a cidade. Existem muitas opções de restaurantes e muito o que conhecer da culta nova-yorquina na região do Brooklyn e do Queens. Não tenha medo! Fuja do trivial e aproveite para enriquecer sua experiência.

Museu do Brooklyn

Aproveite para conhecer o Brooklyn com nossas opções de passeio.
No nosso walking tour em grupo de sexta-feira, passamos pela região do Brooklyn e pelo Dumbo.
Nosso parceiro do transfer faz também o tour privativo para o Brooklyn .
Se quiser maiores informações e um orçamento, basta entrar em contato pelo nosso e-mail contato@novayorkevoce.com.
Temos também a opção do passeio comprando em real e parcelado nestes links: Brooklyn, Queens e Bronx – em espanhol e em inglês.

9. Bloquear calçadas e escadas rolantes

Não! Você definitivamente não está no filme “Sex and the City” caminhando tranquilamente lado a lado com suas amigas pela cidade de Nova York.

Se você vai para uma das cidades mais agitadas do mundo, deve lembrar que além de você, turista (que já ocupa boa parte do movimento da cidade), existe uma circulação de milhares de pessoas comuns (da vida real, correndo para o trabalho ou para casa) e facilitar esse trânsito é, no mínimo, educado.

Parar repentinamente pode gerar “atropelamentos” também. E as escadas rolantes então?! Ficar parado do lado esquerdo das escadas rolantes porque você não tem pressa é uma atitude nada educada e você será muito mal visto ou até receber gritos tipo “move” por quem está tentando se locomover (principalmente pelos locais). Não faça isso! Se precisar aguardar o tempo de trajeto da escada, se coloque à direita!

10. Andar de táxi amarelo sem moderação

Andar de táxi amarelo é uma cena clássica nos filmes ao retratar o dia a dia de Nova York que não pára. Mas, a verdade é que se você vai para a cidade mais agitada do mundo, deve avaliar muito bem a escolha pelos “amarelinhos”.

Para começar, não é fácil conseguir um táxi, mesmo com tantos tomando conta das ruas. A procura é grande e, nesse quesito, as pessoas não fazem questão de ser educadas se precisarem “roubar” um táxi de você (isso já me aconteceu algumas vezes, até mesmo quando estava grávida).

Táxi em Nova York

Além disso, os taxistas se aproveitam para escolher seus passageiros e destinos, dificultando mais ainda a nossa vida. Sem falar no mal humor… Para completar, o trânsito em Nova York é complicado e os preços são bem maiores do que as outras opções de deslocamento como metrô (que eu super indico!) e até mesmo o uber.

11. Não checar a temperatura antes de sair / Não sair com guarda chuva e capa

Vir para Nova York e verificar a temperatura antes de sair do hotel é um dos itens mais importantes para você se atentar durante sua viagem.

Não deixe de checar (todos os dias) o clima! Afinal, sair com a roupa e calçado inadequados ou, até mesmo, sem acessório de proteção (como guarda chuva, capa, toucas, cachecóis, etc) pode comprometer toda a programação do seu dia e qualidade dos passeios.

Dia chuvoso em Nova York

12. Não usar roupas e calçados adequados

Dando continuidade ao item acima sobre a temperatura de Nova York, é importante lembrar que não basta checar o clima antes de sair do hotel, mas deve-se, também, preparar para o dia de passeio com roupas e calçados de acordo com a programação que irá fazer.

Muita gente compra calçados novos para viajar. Nova York é uma cidade que se conhece a pé. Não é a toa que temos nossos “walking tours” (passeio a pé) e não tour de carro.

Em um tour pela cidade, se caminha certa de 15 km por dia. Se vier de sapatos novos ou desconfortáveis, não conseguirá aproveitar a cidade de forma tranquila e agradável como se deseja.

Nos dias de muito frio, é importante escolher uma bota adequada para isso e também os tênis são as melhores escolhas, pois permitem caminhadas longas com bastante conforto.

Leia também: Como se vestir no inverno.

13. Viajar apenas com dinheiro / Viajar Sem cartão de crédito

Muitos estabelecimentos hoje em dia não aceitam mais dinheiro como forma de pagamento, mas sim cartão apenas. Isso ocorre para facilitar e dar mais agilidadea compra, principalmente na hora do almoço, quando as filas são enormes. Em Nova York, “time is money”! Não esqueça disso!

14. Não verificar a validade do metrocard antes de descartá-lo

É muito comum quem está na cidade turisticamente comprar um cartão de metrô e descartá-lo logo após acabarem os seus créditos. O que a maioria não sabe é que o metrocard tem validade e pode ser reaproveitado mesmo após seus créditos iniciais terem terminado.

Sim! No verso do cartão está a data de expiração do mesmo e é muito vantajoso você não jogar o cartão fora se ele ainda estiver na validade.

Afinal, você poderá apenas recarregá-lo e continuar usando-o ao invés de pagar por um novo ($1) ou, até mesmo, acumular na carteira vários cartões por esquecimento e ficar com um volume desnecessário no bolso e até mesmo dificultar o deslocamento na dúvida de qual cartão está válido e carregado para o uso nos deslocamentos.

Metrô em Nova York

15. Esquecer de dar “tip” após um serviço

Os Estados Unidos têm a cultura de dar um “tip” (gorjeta) em todos os serviços prestados. Se você estiver em Nova York, é importante lembrar disso, pois em todos os estabelecimentos você irá encontrar uma situação para dar um “tip”, seja para o carregador de malas no hotel, para o garçom em um restaurante, dentre outros.

Neste post do blog você encontra todas as informações e dicas sobre gorjetas e seus percentuais aplicados de acordo com o costume da cidade de Nova York.


Dando um “tip” após um serviço em Nova York

Além das dicas do que não fazer em Nova York pelo bom senso, educação e experiência, temos também os itens realmente proibidos na cidade. Seguem abaixo:

1. Beber e carregar bebidas alcoólicas nas ruas

Assim como em boa parte das cidades dos Estados Unidos, é proibido beber e carregar (de forma aparente) bebidas alcoólicas em Nova York. Caso queira comprar para levar para o hotel e precise trafegar pelas ruas com garrafas na mão, tome o cuidado de carregá-las em sacolas plásticas não transparentes ou embrulhadas em papel.

2. Fumar em parques, áreas públicas e em restaurantes

Em Nova York ninguém se surpreende com a proibição de cigarros em restaurantes, bares e boates (locais fechados em geral), mas vale ressaltar que a proibição se estende. Você também não pode fumar em parques, praças e áreas públicas (inclusive nos transportes), praias e piscinas. Essa regra vale também para os cigarros eletrônicos.


Proibido fumar em parques de Nova York

Se você não consegue ficar sem a nicotina e esse hábito, você pode fumar em casas e carros privados. E nas ruas você também pode acender um cigarro. Muitas vezes, você verá pessoas fumando na frente dos prédios e bares.

Alguns bares têm um fumódromo e alguns hotéis ainda oferecem quartos onde é permitido fumar. Importante estar atento aos locais e se informar, caso contrário, poderá ser multado!

Além disso, vale informar também que em Nova York você só pode comprar tabaco ou cigarros a partir de 21 anos. A venda só acontece mediante apresentação do documento de identificação.

Fumando pelas ruas de Nova York

3. Tirar fotos com flash em museus ou igrejas

Em qualquer atração com exposição de quadros ou peças de arte do mundo inteiro, como igrejas e museus, é proibido tirar fotos com flash. A razão se dá pelo fato dos raios ultravioletas e a intensidade de luz serem prejudiciais e poderem causar danos às obras, como mudança de cor e oxidação. Portanto, não insista em registrar esses locais desta forma!

Desligue o flash ou até mesmo tente registrar o momento em sua própria memória, respeitando a preservação. Caso contrário, você poderá ter sua câmera apreendida pelo segurança, além de passar pelo constrangimento da repressão.

4. Reserva e check-in em hotel para menores de 21 anos

Também aproveitamos para citar sobre as reservas de hotel para menores de 21 anos. Apesar de não ser uma regra / proibição da cidade, muitos hotéis em Nova York não permitem a reserva e check-in para pessoas com idades inferiores a 21 anos sem um responsável de maioridade acompanhando. Por isso, se você não tem 21 anos ainda mas quer viajar sozinho, é importante verificar previamente com o hotel escolhido sua política interna para não ser “barrado” de surpresa.

Lembro que a melhor maneira de aproveitar Nova York é conhecendo os nossos serviços que vão facilitar, e muito, a sua visita.

O que achou da lista? Já fez algum desses passeios e se arrependeu? Não concorda com o que escrevemos? Deixe seu recado nos comentários!

Leia também: Melhores shows da Broadway.

Leia também: Hotéis na Times Square

Com carinho,

Marina

PLANEJE SUA VIAGEM A NOVA YORK

Assessoria Pré-Viagem: https://novayorkevoce.com/servicos/consultoria-pre-viagem/

Roteiros Personalizados: Para otimizar o seu tempo em NY, faça um roteiro personalizado. Envie um email para contato@novayorkevoce.com que te ajudamos.

Broadway: Para comprar ingressos com desconto, envie um email para contato@novayorkevoce.com . Se preferir comprar em Reais e parcelado em até 6x sem juros, clique aqui .

Walking Tour em Grupo: Estes passeios são de 4h. Valor: apenas US$60 por pessoa
Temos 4 opções de Walking Tour em Grupo:

Segundas: conhecemos os principais lugares do Central Park, Grand Central Terminal, a famosa 5ª Avenida, Biblioteca Pública e Rockefeller Center.

Quartas: conhecemos Hudson Yards, Chelsea Market, High LIne, Meatpacking e Village.

Sextas e Domingos: conhecemos algumas das regiões mais visitadas de Nova York: Financial District (Touro de Wall St., Wall St., Memorial 9/11 e Oculus); New York City Hall; Ponte do Brooklyn e DUMBO.  

O serviço é reservado diretamente em nosso site: https://novayorkevoce.com/walking-tour-em-grupo/

Walking Tour Privativo: Realizamos tour privativos diariamente exclusivo para você e sua família. Tudo é elaborado de acordo com seus interesses para que conheçam uma Nova York só sua. Temos passeios de 4, 6 ou 8h. Para mais informações, email para contato@novayorkevoce.com.

Transfer: Para a sua comodidade, também oferecemos o serviço de transfer. Basta clicar aqui, caso queira pagar transfer compartilhado. Se preferir um transfer privativo, envie um email para contato@novayorkevoce.com .

Um comentário em “O que NÃO Fazer em Nova York

  1. Oi Marina
    Impossível resistir ao Olive Garden kkkk
    As Carruagens são deprimentes e cafonas, uma pena ainda manterem isso. O que vi muito dessa vez (janeiro) foram um rapazes pedalando e levando turistas na saída dos teatros, não andei e acho que não andaria mas pelo menos não sacrificam os animais né. Quanto aos motoristas de taxi God help us, raríssimos são simpáticos e a maioria fedorento (quantas vezes peguei o carro pra fugir do frio e tive que ir com a janela aberta e a cara no vento 🤢😡)
    Mas AMO Nova York essa cidade tem uma vida….é apaixonante e ainda fui presenteada com um dos dias mais felizes da vida, finalmente nevou ❤️

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.

*